quinta-feira, 1 de outubro de 2009

XXI ou XIX?

Que o meu amor por ele é contemporâneo, atual, clássico, insistente, permanente, corajoso, teimoso e certo. O dele por mim, não. O dele é antigo, platônico, lento, shakespeareano, tímido, medroso, inconfesso, distraído pra não se perceber. De modo que todo dia eu apareço na janela, sempre formosa. Vai que ele passa.

13 comentários:

  1. Legal, muito legal. Espero que ele passe, te veja e que o amor dele passe a ser comtemporâneo e atento feito o teu.

    bjo

    escreva, cris, escreva.

    ResponderEliminar
  2. Para o amor é sempre importante se estar formoso e na janela, a gente realmente nunca sabe quando vai chegar e não pode nos pegar desprevenidos...

    Sou encantada pelas suas palavras...

    Boa quinta.

    ResponderEliminar
  3. AH, Romeu porque es Romeu? Fica sim na janela, ele como todos os amores antigos vai confessar para lua que te ama,e assim vc ouve também.

    ResponderEliminar
  4. só de esperar que ele passe, já fez uma grande mudança na vivência da gente...rs
    Adorei o blog, começo a seguir!

    ResponderEliminar
  5. Que ele passe e arrebate suas madeixas, suas queixas, seu queixo, seu beijo, seu amor!!! A gente aqui vai vibrando, espiando e esperando que ele passe e te abrace com muiiiiiito amor! Beijos namoradeiros !!!

    ResponderEliminar
  6. Este post fez-me lembrar este videoclip: http://www.youtube.com/watch?v=65N_1eSkKWg

    Provavelmente a música não tem nada a ver, mas o título do seu post e a forma como a Cibelle e o Devendra Banhart encarnam personagens do século XIX num cenário de século XXI fez o "clique" na minha cabeça ;o)

    Que se encontrem os dois no mesmo tempo!

    ResponderEliminar
  7. Ai ai!!... O pior é quando a gente passa, passa e passa e quem tá na janela nada vê !

    ResponderEliminar
  8. Cris, você, sempre surpreendente!
    Bj.

    ResponderEliminar
  9. Verossimilhanças a parte, é lindo mesmo!!!
    Sil.

    ResponderEliminar