sábado, 12 de dezembro de 2009

Uísque na xícara.

Ele disse que gostaria muito de estar apaixonado por ela. Mas não conseguia. Depois bebeu mais um pouco e contou que foi com ela que aprendeu a usar a palavra sedução. "Na aula de teatro, a professora ensinou que todo movimento precisa ter começo, meio e fim. Eu me lembrei de você." Porque todos os movimentos dela tinham começo, meio e fim. E desenhou a imagem que há meses estava guardada em sua memória. Um gesto dela. Um gesto simples. Usou as mãos para descrever. Fechou os olhos. "Você é a pessoa mais sedutora que eu conheço." Mas não. Ele não estava apaixonado por ela.

11 comentários:

  1. Gostei, adoro escrever e ler estórias assim! :)

    ResponderEliminar
  2. E o estalo tem q ser dado para os dois lados :S

    Bjuxx

    ResponderEliminar
  3. É incrível como os seus textos sempre se encaixam com os momentos da minha vida...

    ResponderEliminar
  4. que lindo! foi voce que escreveu?
    adoro esses textos que são cronicas de nossas proprias vidas

    ResponderEliminar
  5. Talvez não seja mesmo paixão, seja amor.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  7. Talvez não aja paixão, mas ficará eterna a lembrança de um bom aprendizado, o da sedução.

    Belo texto, minha cara ;)

    ResponderEliminar
  8. Seus textos são encantadores poetisa.
    Parabéns pelo maravilhoso blog.

    ResponderEliminar